Ciência do solo: o trabalho de Djalma Martinhão Gomes de Sousa e a tecnologia agrícola

Hoje gostaríamos de fazer uma homenagem ao cientista químico agrícola Djalma Martinho Maranhão de Souza, explorando os pontos dorsais da sua pesquisa na área de ciência e tecnologia do solo.

Djalma era químico graduado pela Universidade de Brasília e mestre em Ciência do Solo pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Aos 70 anos, faleceu no início deste mês em Brasília, e deixou um grande vazio na comunidade da ciência e agricultura no Brasil.

Participou de pesquisas em diversos estudos, mas os que repercutiram em maior escala – e que iremos abordar hoje, foram as tabelas de interpretação e análise química de solo, recomendações de corretivos fertilizantes, correção da acidez subsuperficial do solo pela inserção de cálcio com a utilização do gesso agrícola e adubação fosfatada.

Tabela de interpretação e análise química

A interpretação da análise química é o ponto de partida para identificar, estudar e melhorar a fertilidade do solo, entre muitas outras coisas. As informações coletadas nas tabelas serão base para uma análise dos níveis de nutrientes e elementos naturais daquele solo, quais desses estão em excesso, quais em falta, qual ação é mais urgente, qual o nível de acidez e, sobretudo, soluções reparadoras.

Sem essa análise, muito do que se conhece da tecnologia agrícola não seria possível, ou seria menos eficaz, pois é a partir dela que toda a pesquisa científica acontece.

Corretivos fertilizantes para culturas anuais

O manejo de fertilizantes e corretivos agrícolas requer uma série de cuidados e regras para que haja uma maximização da eficiência desses produtos, mas uma minimização do impacto para conservação dos recursos naturais do solo. As pesquisas que Djalma publicou sobre esse tema, defendem um manejo equilibrado, acompanhado de avaliações diagnósticas e adequação da dosagem à capacidade de receptividade do solo.

Para quem compreende a grandeza da responsabilidade que é tirar comida da terra para levar às mesas, entende o quanto não deixar que o meio ambiente sofra durante esse processo é importante.

Gesso agrícola

O gesso agrícola é um insumoobtido através da reação do ácido sulfúrico com a rocha fosfatadamoída. É utilizado para a correção da acidez subsuperficial do solo. Sua utilização insere, essencialmente, cálcio e enxofre, agindo para redução do alumínio e aumento do sistema radicular da planta. É diferente da calagem, que tem maior concentração de magnésio, atua nas camadas mais superficiais e aumenta a CTC do solo.

Adubação fosfatada

Acontece no sulco do plantio para aumentar a mobilidade de fósforo no solo. É aplicada a lanço após a adubação corretiva. Uma baixa solubilidade nas fontes de fósforo é importante para esse tipo de aplicação, como sulfato natural reativo. É bastante eficiente mas requer uma série de cuidados para que fique inerte na superfície do solo e se transforme em um nutriente limitante ao desenvolvimento da cultura.

Para mais conteúdos como este, acompanhe o nosso blog e redes sociais.

Cuidar bem da sua lavoura envolve compartilhar informação com você. Vem com a gente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *