Dia do Campo e o país do agronegócio

Nada melhor para se falar, no Dia do Campo, do que o recorde de 268,3 milhões de toneladas de grãos produzidos pelo Brasil, mesmo durante a pandemia.

Sim, o agronegócio foi o setor que mais contribuiu para a economia brasileira em meio à crise. Enquanto, num geral, o país encolheu quase 5%, a agropecuária registrou crescimento em 2020 e, segundo OCDE, deve crescer ainda mais. Estudos apontam que, para suprir a demanda de alimentos nos próximos 10 anos, a produção brasileira deve crescer 41%.

De acordo com o engenheiro agrônomo Alysson Paolinelli, o Brasil tem capacidade de liderar a expansão dessa produção global, inclusive exportando tecnologias de cultivo. E ainda segundo o embaixador especial da FAO para o Cooperativismo e coordenador da FGV Agro, o país tem a tríade perfeita: terra disponível, tecnologia sustentável e gente capaz.

Conforme a ILPF (integração lavoura-pecuária-floresta), a agricultura já levou o Brasil ao ser um dos maiores exportadores globais de matéria-prima agrícola. Agora, passa a ser reconhecido como um importante setor global no combate aos impactos das mudanças climáticas e com isso uma chave importante para salvar o planeta. Esse destaque foi citado no relatório do secretariado da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima (United Nations Framework Convention on Climate Change – UNFCCC), relacionado aos trabalhos realizados no âmbito da reunião de Koronivia para a agricultura. O UNFCCC é o tratado internacional resultante da Conferência das Nações Unidas para o Meio Ambiente e o Desenvolvimento.

Nós, da Diamante, acreditamos nisso e temos certeza de que o Brasil será, ainda mais, destaque mundial! E hoje parabenizamos todos os produtores e outros trabalhadores que de uma forma ou outra estão envolvidos nesse crescimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *